"Serão 175 milhões de investimentos em sete lojas em Goiás": Luciano Hang
Matéria publicada em 12/09/2013, às 09:28:11

Ver mais de Edição Agosto 2013 Nº 113 - Empresária da moda revela o segredo do sucesso

Ver outras Edições

Luciano Hang nasceu em 11 de outubro de 1962, em Brusque/SC. É graduado em Processamento de Dados pela FURB, casado e tem três filhos. Ingressou no mercado de trabalho aos 17 anos, atuando no setor de vendas de uma fábrica de tecidos. Em 1986, com apenas 24 anos, deixou o emprego com carteira assinada para dar vazão à sua veia empreendedora. Junto com o amigo Vanderlei Limas montou um atacado de tecidos. Da junção dos nomes Hang e Vanderlei, surgiu a marca Havan. Luciano Hang detém o mérito pela bem-sucedida história de 27 anos da Havan, construída com visão mercadológica e foco nas oportunidades. Neste quarto de século, o empresário transformou o negócio iniciado em 1986 como um pequeno balcão de tecidos em uma rede reconhecida em todo o Brasil pela qualidade e variedade de seus produtos e pela excelência no atendimento ao público. Luciano Hang nos concedeu a seguinte entrevista:

Como surgiu a Havan?
A sociedade com um amigo foi o ponto de partida para a abertura da empresa. Da junção dos nomes Hang e Vanderlei (o sócio) nasceu a marca HAVAN. A loja que começou pequena, nos anos 90, vislumbrou um novo potencial de mercado com a abertura das fronteiras para produtos estrangeiros e passou a importar tecidos e artigos de baixo valor agregado.
 
Qual a fórmula utilizada para que a Havan se tornasse tão competitiva?
Variedade em produtos e preços acessíveis, características presentes em todas as filiais da rede. A loja oferece este diferencial para as regiões do Brasil onde tem filiais porque a rede está sediada em um dos maiores polos têxteis da América Latina, Santa Catarina, estado reconhecido por fabricar produtos de alta qualidade e baixo custo e também porque produzimos muito daquilo que oferecemos em nossas filiais.
 
Quando se deu o início desse período de expansão?
A primeira filial foi aberta precisamente no dia 21 de outubro de 1995, em Curitiba (PR), no bairro Boqueirão.
 
O que levou a Havan a se espalhar pelo Brasil?
A necessidade de estar cada vez mais próxima dos clientes e levar qualidade e preços baixos a todas as regiões do Brasil. Essa foi a razão principal.

“Anápolis foi escolhida pelo seu potencial econômico e demográfico. A cidade tem todos os atributos que procuramos: moderna e em franco desenvolvimento, aberta para o progresso e estrategicamente localizada em uma região de grande concentração populacional”

Por que Goiás e, mais especialmente, por que Anápolis?
Anápolis foi escolhida pelo seu potencial econômico e demográfico. A cidade tem todos os atributos que procuramos: moderna e em franco desenvolvimento, aberta para o progresso e estrategicamente localizada em uma região de grande concentração populacional. O Estado de Goiás é o que mais investe e procura grandes investimentos. A rede catarinense pretende gerar 2.820 empregos com investimentos de mais de R$ 175 milhões em sete lojas de varejo nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Valparaíso de Goiás, Rio Verde e Itumbiara, além da construção de um grande Centro de Distribuição, em Anápolis.
 
Goiás e Anápolis oferecem o respaldo necessário para a concretização do projeto Havan no Estado?
O governador Marconi Perillo vai atrás de grandes empresas mesmo. Perillo comemorou que, só de gerar tanto emprego assim, a empresa já é motivo de muito orgulho para Goiás. “Parcerias assim são o diferencial para nosso Estado estar crescendo tanto como hoje. Queremos dar as boas vindas aos empresários. Vocês encontrarão muito apoio aqui”, disse-me o governador Marconi Perillo recentemente.
 
Em termos sociais qual é a importância de um empreendimento tão bem sucedido como o da Havan?
Além de auxiliar no desenvolvimento do comércio local, a Havan pratica a Campanha Troco Solidário, desde 2010, nas cidades onde possui filiais. A ação semestral consiste em doar centavos do troco, nas compras com dinheiro nas lojas físicas, para a campanha. O valor é contabilizado no sistema e a pessoa recebe um comprovante de participação com o nome da entidade que está ajudando. No caso específico de Anápolis a instituição ora beneficiada é a unidade oncológica  da Associação de Combate ao Câncer do Estado de Goiás (ACCG).

“As lojas são movidas a energia verde, produzida pelo Grupo Havan, através de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) mantidas no Sul do Brasil”

Há planos de expansão para além da fronteira brasileira?
No momento não.

Em termos ambientais qual é a política da Havan? Existem ações nesse sentido?
Preocupada com a preservação ambiental, há vários anos a Havan investe na geração própria e agora está interligando todas as lojas ao sistema de distribuição nacional de energia. As lojas são movidas a energia verde, produzida pelo Grupo Havan, através de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) mantidas no Sul do Brasil. As duas PCHs mantidas pelo Grupo Havan em Santa Catarina geram volumes que superam o consumo das 57 filiais da rede. Nesta modalidade, a energia é produzida sem desgastes ambientais, utilizando a própria calha do rio para contenção da água e acionamento das turbinas geradoras. A empresa também tem participação em usinas geradoras no Rio Grande do Sul e planeja investir em mais seis novos projetos naqueles dois estados nos próximos anos.

Ver mais de Edição Agosto 2013 Nº 113 - Empresária da moda revela o segredo do sucesso

Ver outras Edições

Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados.

A Revista Planeta Água é uma publicação mensal da Versátil Consultoria em Direito e Comunicação Social

Rua Benjamin Constant, 2018 - Centro / Anápolis-GO

Telefones: (62) 3311-3489 / 3706-8000