Descobri o mundo maravilhoso da sustentabilidade: Marcos Palmeira
Matéria publicada em 29/01/2013, às 11:26:44

Ver mais de Novembro de 2012, Nº 105 - Parque da Liberdade: Anápolis ganha o melhor de todos os presentes

Ver outras Edições


O ator Marcos Palmeira é fã de carteirinha de produtos orgânicos e há anos só consome o que for plantado e colhido segundo os mandamentos da agroecologia. Quando comprou uma pequena fazenda na região serrana do Rio de Janeiro, há mais de 12 anos, não tinha a menor idéia do que era tudo isso mas, aos poucos foi se deixando seduzir.
“Descobri o mundo maravilhoso da sustentabilidade”, diz o ator, que hoje produz quase 60  itens, entre verduras, legumes, frutas e laticínios. “Consumindo produtos orgânicos, você não só esta fazendo bem para a sua saúde como também ajuda na preservação do planeta e na fixação do homem no campo. É um produto ético - e ética é coisa rara hoje em dia. Confira a entrevista que Marcos Palmeira concedeu para a revista do Greenpeace e que transcrevemos, na íntegra e graças a uma antiga parceria entre nós e a mais famosa ONG ambientalista do mundo, nesta edição da Planeta Água.


Quando você começou a se dedicar à agroecologia? A questão ambiental pesou na decisão? Por que?
Quando eu comprei a fazenda, pensava apenas em produzir leite, sem me preocupar em ser ou não orgânico, por pura falta de informação. Ao notar que os produtores de verdura não consumiam o próprio produto, percebi que algo estava errado. Então, resolvi correr atrás de informações sobre agroecologia. Foi quando conheci João Carlos Ávila, da Associação de Biodinâmica  (ABD) e descobri naquele momento o mundo maravilhoso da sustentabilidade, onde o foco principal deve ser o solo e não a planta.

A partir daí, foquei a minha vida na agroecologia e hoje tenho um sócio, o engenheiro agrônomo senegalês Aly Ndjai, que me dá todo o suporte para que a fazenda produza mais sem afetar a sua preservação. Só a agroecologia permite isso - preservando a natureza, aumento minha produtividade, contribuo para melhorar a qualidade de vida das pessoas e me sinto tranquilo e gratificado por estar fazendo a minha parte no que diz respeito à preservação da Terra, a nossa única casa neste universo infinito.

O que você produz em sua fazenda atualmente e quem são os seus principais clientes?
Hoje produzimos uma variedade de quase 60 itens, entre verduras, legumes, frutas e laticínio, que são vendidos para a rede de supermercados Zona Sul, do Rio de Janeiro, que é minha parceira desde que comecei a trabalhar com agroecologia. Eles entregam em domicílio e alguns pontos de vendas querem fazer uma feira livre com esse tipo de produto orgânico.

Qual a maior vantagem do produto orgânico sobre o convencional?
São várias as vantagens do produto orgânico em relação ao convencional.Consumindo produtos orgânicos, você não só esta fazendo bem para a sua saúde como também ajuda na preservação do planeta e na fixação do homem no campo. O orgânico é um produto ético e ética é coisa raríssima hoje em dia, sendo este, talvez, um dos maiores diferenciais.

A agroecologia é viável em larga escala ou se resume à pequena produção?
A agroecologia é viável em qualquer tamanho de propriedade. Ela pode perfeitamente ser feita em larga escala. Se não fosse assim, o Brasil não seria o maior produtor de açúcar orgânico do mundo, de suco de laranja e por aí vai. A agroecologia não depende de espaço, depende do entendimento do proprietário sobre os benefícios que traz à sua propriedade a partir do momento que adota esse sistema, além da certeza de que sua terra será produtiva para o resto da vida.

Em casa, você consome só orgânicos? Se não, qual é a proporção?
Em casa consumo 100% orgânicos. Não é fácil mas eu consigo juntanto o que produzo na fazenda com o que consigo comprar fora. Dessa forma, alcanço os 100% o que, para mim, é uma grande conquista devido à cultura alimentar hoje existente no Brasil e em boa parte do mundo.

“O brasileiro se alimenta bem porque come pouco produto industrializado.Pela falta de condições financeiras, ele acaba recorrendo a produtos caseiros, o que faz com que sua alimentação seja relativamente boa. Mas eu acho que ainda falta salada e legumes na alimentação”


No geral, o brasileiro se alimenta bem? Melhorou ou piorou nos últimos anos?
O brasileiro se alimenta bem porque come pouco produto industrializado.Pela falta de condições financeiras, ele acaba recorrendo a produtos caseiros, o que faz com que sua alimentação seja relativamente boa. Mas eu acho que ainda falta salada e legumes na alimentação. Ainda consumimos muito amido, principalmente da batata e do pãozinho. Mas isso está começando a mudar para melhor.

Do que você sente falta no cardápio do brasileiro? Ele é equilibrado?

No cardápio sinto falta de mais verduras, mais frango caipira. Mas nogeral, comemos bem no Brasil, porém, todos precisamos nos mobilizar para mudar essa situação.

É possível viver hoje apenas consumindo produtos orgânicos?
Não é possível viver hoje apenas de produtos orgânicos por uma total falta de distribuição desse produto e de um incentivo maior ao produtor, o que torna o preço mais alto em relação ao  produto convencional. Nós, produtores orgânicos, precisamos respeitar milhões de regras de produção, enquanto que o produtor convencional ainda vive uma relação de exploração, onde quem vende nem sempre é quem produz, mesmo que o produto tenha nota fiscal do produtor.

O brasileiro se adaptaria bem a uma dieta prioritariamente de produtos orgânicos?
Claro que se adaptaria, porque não seria uma dieta. Orgânico não é diet nem light. Orgânico é tudo que é produzido preservando a natureza, sem utilização de hormônios de crescimento, por exemplo. É uma produção que respeita a época dos alimentos, dando sustentabilidade ao produtor. E com os alimentos orgânicos podemos fazer qualquer receita. Eu como feijoada orgânica, empadão orgânico, lasanha orgânica, etc., e me sinto muito mais sadio, disposto e feliz.

Ver mais de Novembro de 2012, Nº 105 - Parque da Liberdade: Anápolis ganha o melhor de todos os presentes

Ver outras Edições

Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados.

A Revista Planeta Água é uma publicação mensal da Versátil Consultoria em Direito e Comunicação Social

Rua Benjamin Constant, 2018 - Centro / Anápolis-GO

Telefones: (62) 3311-3489 / 3706-8000